Cálculo do Preço de Venda - Dicas, Aprenda Como fazer, Tutorial e Livros.

Tutomania - Dicas, Aprenda Como fazer, Tutorial...

Login:
Senha:
Salvar |  Cadastre-se

 

Home | Arquivo | Envio | Jogos Online | Política de Privacidade | Contato

Comércio / Lojas

Cálculo do Preço de Venda


DOCUMENTO:


ESTATÍSTICAS:

Comentários: 1 comentários (Comentar)
Nota: 9 (1 votos) (Dar Nota)
Valor: 10 crédito(s)
Enviado por: marciobmmorais (2069)
Publicado em: 05/02/06 19:53hs.

LINKS PATROCINADOS:

DOCUMENTO:

Para calcularmos o preço dos produtos colocados à venda, devemos refletir sobre um ponto fundamental: será que podemos calcular o nosso preço de venda a partir de nossos custos internos, sem nos preocuparmos com a concorrência? Obviamente a resposta a esta pergunta é NÃO. Cada vez mais, nossos clientes estão pesquisando preços e procurando qualidade, tanto dos produtos quanto do atendimento. Assim, os preços calculados através de fórmulas servirão apenas como um referencial para comparação com os de mercado. Isso não significa dizer que não devamos calculá-los, ao contrário, esse cálculo nos dará um parâmetro para avaliarmos se a nossa estrutura de custos nos permite ser competitivos. Antes de entrarmos no cálculo propriamente dito vamos definir alguns termos utilizados:

Despesas Fixas: são as despesas realizadas pela empresa, independentemente do volume de vendas, tais como: aluguel, salários e encargos, água, luz, telefone, manutenção, depreciação, contador, pró-labore, etc.

Despesas Variáveis: são as despesas realizadas e que dependem do volume de vendas, tais como: impostos sobre vendas (ICMS, PIS, Cofins, IR, Contribuição Social, ou Simples), comissões sobre vendas, etc.

Custo de Aquisição: trata-se do custo de aquisição das mercadorias destinadas à venda, deduzindo-se o valor do ICMS, que será compensado com o valor do ICMS da venda. OBS: Caso a empresa tenha a sua atuação no Estado de São Paulo e tenha optado pelo Simples Paulista, o ICMS da compra não é deduzido, pois a alíquota do Simples Paulista já contempla esse crédito.

Lucro Desejável: representa a remuneração do capital investido na empresa. Normalmente, é calculado com percentual superior às aplicações financeiras disponíveis no mercado de baixo risco. Assim, como todo negócio envolve riscos deve-se esperar uma taxa de retorno maior.
Para o cálculo do preço de venda através de fórmulas, este percentual sobre o investimento é convertido em um percentual sobre o faturamento.

Margem de Contribuição: significa o valor ou percentual do preço de venda com que cada produto CONTRIBUI, para a absorção das despesas fixas, depois de deduzidos todos os custos e despesas variáveis.

Ponto de Equilíbrio: representa o momento em que o faturamento da empresa cobre todos os custos e despesas fixos e variáveis, mas não gerou nenhum lucro.

Fórmula para o Cálculo do Preço de Venda:

Dados:

Faturamento Previsto =" R$" 30.000,00
Despesas Fixas =" R$" 6.000,00
Despesas Fixas (%) =" 20%" (R$6.000,00/R$30.000,00x100)
Despesas Variáveis:
ICMS =" 18%"
Simples =" 5,8%"
Comissões =" 5%"
Total =" 28,8%"
Investimento Total =" R$" 50.000,00
Lucro Desejado =" 3%" a. m. =" R$" 1.500,00 (R$ 50.000,00X3/100)
Lucro s/Faturamento =" 5%" ( R$ 1.500,00/R$ 30.000,00x100)
Custo Unitário de aquisição da mercadoria =" R$" 12,20
Custo Unitário de aquisição da mercadoria sem ICMS de 18% =" R$10,00"

Assim teremos:
                                                           Custo de Aquisição (s/ICMS)
Preço de Venda =" -----------------------------------------------------------------------------------------"
                                         100% - ( %Desp. Fixas + %Desp. Variáveis + %Lucro Líquido)

                                      R$ 10,00                                R$ 10,00
Preço de Venda =" -------------------------------------" =" -------------------" =" R$" 21,65
                          1 ? (0,20 + 0,288 + 0,05)                       0,462


Conforme mencionamos no início de nossa explanação, calculando-se o preço de venda a partir dos custos poderemos chegar a um preço de venda incompatível com o mercado e, portanto, sem condições de competir com a concorrência. Assim sugere-se que nas condições atuais analise-se a situação dos custos e despesas da empresa frente aos preços de mercado, calculando a Margem de Contribuição e o Faturamento de Equilíbrio.

Cálculo da Margem de Contribuição e do Faturamento de Equilíbrio.

Utilizando os dados acima e um preço de mercado de R$ 20,00 teremos a seguinte situação:

 

                                               Unitário                      Totais 
                                               R$               %             R$ 
                                               ----------- --------- ---------------------

Preço de Mercado                        20,00                        100,0 ?
( - ) Despesas Variáveis                 5,76                         28,8 ?
( - ) Custo Variável (Aquisição)     10,00                         50,0 ?
(=") Margem de Contribuição          4,24                         21,2 ?
( - ) Despesas Fixas                                                  6.000,00
(=") Lucro Desejado                                                 1.500,00

Assim, utilizando-se os dados conhecidos, chegamos a uma margem de contribuição de R$ 4,24 por unidade, que representa 21,2% do preço de mercado. Portanto, 21,2% do Faturamento deverão ser no mínimo iguais a R$ 6.000,00, que representam as despesas fixas a serem cobertas pela margem de contribuição. Assim se um valor X de faturamento multiplicado por 0,212 tem de ser igual a R$ 6.000,00, se dividirmos R$ 6.000,00 por 0,212 chegaremos ao Faturamento de Equilíbrio:

Faturamento de Equilíbrio =" R$" 6.000,00/0,212 =" R$" 28.302,00.

Se quisermos saber a quantidade de unidades que deveremos vender para chegar a esse faturamento é só dividir o valor do faturamento pelo preço unitário:

Quantidade de Equilíbrio =" R$" 28.302,00/R$ 20,00 =" 1.415" unidades/mês.

Se esta quantidade não puder ser atingida deveremos rever os custos da empresa a fim de compatibilizá-los com o mercado.

Se quisermos saber qual é o faturamento necessário para obtermos o lucro desejado deveremos somar o valor do lucro ao valor das despesas fixas (R$6.000,00 + R$ 1.500,00 =" R$" 7.500,00) e fazer os cálculos da mesma forma apresentada anteriormente:

Faturamento com Lucro desejado =" R$" 7.500,00/0,212 =" R$" 35.377,00, ou 1.769 unidades.

OBS: Em todos os cálculos aqui apresentados foram considerados com preços e custos com pagamento à vista. Portanto se tivermos preços e custos com valores a prazo deveremos primeiro transformá-los em valores à vista.

Para o cálculo do Faturamento de Equilíbrio considerou-se o preço de um único produto em relação às despesas fixas totais da empresa. Caso a empresa comercialize vários produtos dever-se-á calcular o preço médio ponderado de todos os produtos comercializados. Assim, imaginemos que a empresa comercialize três produtos conforme abaixo:


PRODUTO PREÇO DE MERCADO PARTICIPAÇÃO NO FATURAMENTO

A

R$ 10,00

20%

B

R$ 20,00

30%

C

R$ 15,00

50%


Preço Médio =" (R$10,00x0,20)" + (R$20,00x0,30) + (R$15,00x0,50)
Preço Médio =" R$" 2,00 + R$ 6,00 + R$ 7,50
Preço Médio =" R$" 15,50.

VEJA TAMBÉM:

COMENTÁRIOS:

jrios calculo custo medio     10/11/2008 19:55hs.
Muito bem redigido , forma simples e objetiva

Comentar:

Título:
Autor:   Anônimo (Efetue login para comentar identificado)
Comentário:    

OPÇÕES

ENTRE COM SEU LOGIN E SENHA

Olá visitante! Para interagir com este documento, você precisa estar logado.

Login:
Senha:  
Salvar Dados  |  Cadastre-se!

O cadastro é gratis! É muito fácil e rápido fazer o seu cadastro.

Home | Termos de Uso | Sobre o Tutomania | Publicidade | Contato
2005 - 2013 ® Tutomania.